O Diário Oficial da União trouxe na última edição de 2020 uma medida importantíssima, tanto no aspecto prático quanto simbólico. Pela norma publicada, o Ministério da Economia decidiu incluir as vacinas contra a Covid-19 na lista de produtos com procedimento simplificado para importação. A medida reduz a burocracia e pode agilizar as entregas dos imunizantes no país.

O regramento destinado à Receita Federal autoriza importadores a entregar as mercadorias ao destino final no Brasil antes da conclusão da conferência dos documentos e dos produtos pelos fiscais.

O reconhecimento da situação emergencial, diante da gravidade da pandemia, de alguma forma distensiona um ambiente de poder ideologicamente carregado. Enquanto a maior autoridade do país se encarrega de instalar incertezas em torno da vacina, as ações de bastidores do mesmo governo reduzem essa postura a um mero teatro de cunho eleitoral. Pelo menos os efeitos desse clima de eleição permanente são neutralizados, para o bem da população.

Reportagem nessa edição traz ainda informações sobre o aplicativo de orientação da vacina. É hora de pensar na imunização e deixar a eleição para o ano certo, que é 2022.