A disputa de Jair Bolsonaro com o PSL tem como pano de fundo o controle do dinheiro público destinado ao partido. Inflada pelo "bolsonarismo", a legenda deixou de ser nanica para se tornar uma superpotência, com 56 parlamentares, 3 governadores e a estimativa de poder receber algo próximo de R$ 1 bilhão em recursos públicos até 2022. Como foi o mais votado para a...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários