O número de vereadores de uma cidade está relacionado com  a quantidade de habitantes. Mas as cadeiras se definem no âmbito da Lei Orgânica de cada município, respeitando os limites estabelecidos no Artigo 29 da Constituição Federal.

Com uma população estimada em 102.947 pessoas segundo projeção do IBGE em 2016, Senador Canedo se habilitaria a elevar de 13 para 17 o número de legisladores na próxima legislatura. Não há impedimento legal para a decisão ora encaminhada.

Num gesto que de alguma forma evidencia o desconforto com a medida, a Câmara canedense até se conteve. Aprovou por unanimidade em primeira votação a elevação da quantidade de cadeiras, mas saindo de 13 para 15 - cada um com salário de R$ 12 mil. 

O presidente Reinaldo Alves (PRTB) justifica o movimento numa demanda “dos partidos e da sociedade.”  A quantidade de legisladores, de fato,  não impacta no orçamento, que, sendo originário de repasses constitucionais, se mantém o mesmo. Porém, como há sempre a possibilidade de devolução desses recursos ao Executivo, e os tempos são de austeridade, não parece razoável levar a cabo essa intenção, ainda que amparada pela lei.