Quando tinha 5 anos, o cartunista, escritor e designer goiano Christie Queiroz pregou uma folha de papel no espelho do quarto e começou a fazer um autorretrato. Naquele instante, sua mãe entrou no cômodo e, espantada com a cena, disse: “Você é um cabeça oca mesmo”. A expressão ganhou forma, cores e aventuras e tornou-se seu maior sucesso. Há três décadas, ele ...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários