O Brasil registra a cada ano um crescimento de 3% no mercado de escolas internacionais, segundo um estudo da consultoria L.E.K. Mesmo com a pandemia da novo coronavírus, o setor educacional segue registrando expansão: dados da ABF, Associação Brasileira do Franchising, revelam que 26% das franquias de serviços educacionais mantiveram seus planos de crescimento e 9% os ampliaram no primeiro semestre de 2020. A Sphere International School, rede de escolas inovadoras e internacionais concebida a partir das referências da educação e cultura brasileira, é uma das franquias que registrou tendência de crescimento ativa neste período - a rede vendeu duas unidades, uma em São Paulo e outra no Nordeste, e está ampliando a unidade-própria de São José dos Campos. Em constante expansão a Sphere, pertencente ao Grupo SEB, projeta 45 unidades em seis anos e produziu um mapeamento das capitais do Brasil onde há maior demanda pela educação internacional. Goiânia desponta como uma das áreas prioritárias para a rede. 

A pesquisa da Sphere se dedicou a entender o potencial de consumo específico da população goianiense e analisar a concorrência na região. O estudo identificou áreas de alto padrão com forte viés comercial para o setor de educação bilíngue e internacional que não estão sendo atendidas por escolas deste tipo. Hoje, Goiânia tem 787 instituições de ensino básico, sendo 47,8% (346) de escolas privadas que respondem por 98.692 alunos em contraponto aos 164.245 estudantes da rede pública. Mas, dos colégios particulares, somente 14 são bilíngues, qualificando na proficiência português-inglês apenas 6% dos estudantes, o que revela que há espaço para o investimento em educação bilíngue e internacional em 94% dos alunos que ainda não estão recebendo essa formação em escolas privadas. 

“Identificamos que há uma alta demanda na cidade de famílias que acreditam em uma formação globalizada e intercultural, e ainda não existe nenhuma oferta de escolas internacionais em Goiânia” explica Ana Paula Seixas, diretora da Sphere International School. No mercado, a Sphere trabalha como rede desde o final de 2019. Com uma proposta pedagógica única no Brasil, a franquia une um modelo pedagógico exclusivo, alinhada ao currículo brasileiro e internacional. O investimento previsto para a operação de uma Sphere International School é a partir de R$ 2,5 milhões, sendo a taxa de franquia de US$ 55 mil, com retorno em 30 meses.

O estudo aponta ainda que existe um número expressivo de potencial de mercado entre as famílias das regiões de Goiânia que são destaque para a Sphere. São áreas que englobam quase 29 mil estudantes em 95 escolas particulares e apresentam cerca de 11 mil domicílios com renda do tipo AB1+, que qualifica um capital entre R$ 17 e 45 mil reais. Em toda a capital, são 18.515 famílias com esse perfil. “Dentro deste mercado que está em constante crescimento, a Sphere apresenta uma proposta de um investimento seguro e com alta rentabilidade para os empresários de Goiânia interessados em ampliar seu portfólio”, conta Ana Paula.  

A rede Sphere segue o  calendário e a grade curricular brasileira integrada ao internacional, e ensina em um contexto de imersão as línguas português-inglês. Seu modelo pedagógico já conta com mais de 15 anos de experiência. 

“Temos que ter em mente que toda escola internacional é bilíngue, mas nem toda instituição bilíngue é internacional. A principal diferença é que trabalhamos além das hard skills, também as soft skills, contamos com trilhas de aprendizado personalizadas, como oportunidades para descobrir, princípios, socioemocional e habilidades naturais do aluno”, conta Ana Paula Seixas. 

Uma escola com esse tipo de formação prepara o aluno a partir de um ensino pedagógico globalizado para desafios nacionais e internacionais. “Somos a primeira companhia a expandir esse modelo como rede em um mercado que procura cada dia mais por escolas globalizadas.”