Árbitro de vídeo na Copa do Mundo da Rússia, o goiano Wilton Pereira Sampaio enxerga na tecnologia um passo importante para atingir um jogo mais justo. Especialista no tema após experiência prática no evento mais importante do mundo e de muitos treinamentos e cursos, o árbitro espera que a utilização do VAR (árbitro assistente de vídeo, na sigla em inglês) nas quartas de ...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários