No dia em que completa 120 dias sem chuva em Goiânia, 20 de setembro, a capital deve receber a primeira precipitação dos últimos meses. A previsão é do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e a chuva deve vir como consequência de uma frente fria que saiu do Sul do país e que já chegou ao Mato Grosso do Sul. A previsão é de diminuição das temperaturas e aumento da umidade na próxima semana não apenas em Goiânia, mas também no Sul do Estado. O período chuvoso, entretanto, só deve acontecer a partir da segunda quinzena de outubro. A última chuva em Goiânia aconteceu no dia 23 de maio passado.

Nesta sexta-feira (18), Goiânia registrou temperatura mínima de 19ºC às 4 horas e máxima de 36ºC. A umidade - como está acontecendo há dias - chegou a 15%. “É claro que não será uma chuva que vai amenizar o calor e a baixa umidade, mas teremos perda de temperatura e aumento de umidade, que pode chegar a 25% na segunda-feira (21)”, explica a metereologista do Inmet Brasília, Andrea Ramos. O Sul do Estado também deve receber os efeitos da frente fria com mais intensidade. 

Gerente do Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas do Estado de Goiás (Cimehgo), da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), André Amorim explica que havia um bloqueio atmosférico e uma massa de ar quente e seco que começa a perder força nesta sexta-feira (18). A previsão do Cimehgo é para pancadas de chuvas em áreas isoladas entre a próxima segunda-feira (21) e a próxima quarta-feira (23).

“Em nossos prognósticos, entre segunda e quarta, teremos pancadas de chuvas isoladas. São chuvas leves, não estamos esperando grandes milímetros. Não teremos chuvas todos os dias. No primeiro momento, o avanço da frente fria para a Região Sudeste do Brasil vai arrastar a umidade e gerar áreas de instabilidade. Não vai chover em todos os lugares, a princípio no Centro-Sul do Estado e não estamos visualizando grandes volumes”, pontua André Amorim. O gerente do Cimehgo explica também que sempre que a massa fria choca com a massa de ar quente Goiás tem ventanias e há pequena possibilidade de granizo.